Skip to content
04/04/2011 / Projeto Autoestima

O desafio!

O desafio se resume a mudar tudo o que me incomoda atualmente em mim no prazo de 30 dias, começando dia 4 de abril.

Agora.. Quais são as coisas que mais me incomodam? São elas, em ordem de maior incômodo:

1) Unhas – Roedora anônima de unhas desde sempre. Nada pior, mais feio e humilhante do que unhas roídas, certo? E convenhamos, já tenho 22 anos. Time to grow up e ter uma mão decente! Imaginem só que quero me casar daqui uns aninhos e como faço se ainda roer unha? Não dá!! Eu escondo minhas mãos, quero mudar isso urgente!!!

2) Sobrancelha – Não que ela seja grossa, monocelha, etc.. Mas sempre quis fazer em um lugar profissional e nunca tive coragem, talvez pelo fato de que as poucas vezes que arrancei um pelinho com pinça chorei litros de lágrimas e tive altas crises de espirro. Boas referências me recomendaram o Studio W do Iguatemi e até então, acho que é pra lá mesmo que eu vou!

3) Cabelo – O que se passa com essas escovas progressivas que dural mal e porcamente um mês??? Redução do formol, ok, ok.. Mas não é possível que não haja nada no universo que não dê um jeito no cabelo! Aceito dicas de lugares que façam alguma mágica em mim! Ok, exagerei. Meu cabelo não chega a ser crespo, apenas sofro daquele mal de ter a raíz com ondas e as pontas lisas, quando eu luto todos os dias para que seja o oposto: raiz lisa e pontas onduladas.

4) Pele – Definitivamente não é meu forte. Já foi bem pior, antes de tomar o Roacutan… Mas tenho os malditos poros abertos e pele oleosa, que dá aquele aspecto brilhante charmoso.. Mais um ponto a ser melhorado com o desafio, definitivamente!

MÃOS À OBRA, literalmente!

30 days to go.

04/04/2011 / Projeto Autoestima

O porquê de tudo isso…

Como descrito no meu “about”, sou uma “menina” (ainda não consigo me chamar de mulher!) de 22 anos em busca de uma melhora estética em tudo que me incomoda. São aquelas coisas que você vive falando “aah, um dia eu faço isso” e quando vê, já se passaram meses! No meu caso, a frase é sempre “ah, depois eu paro de roer unha.. E quando parar, aproveito que estarei com uma autoestima melhor e já faço minhas sobrancelhas! Ah, aí também já aproveito e invisto na minha pele.. e no cabelo, por tabela!”.

Pois é. Meu dia de tomar vergonha na cara chegou. Confesso que já consegui parar de roer unha duas vezes na minha vida (sou roedora desde que me dou por gente!), mas caí na tentação e voltei ao monstruoso hábito responsável por me fazer esconder as mãos nas fotos. Só quem rói de fato entende do que estou falando. Mexe muito com nossa autoestima!!

Falando em autoestima, estou em uma fase onde eu preciso muito de uma parceria firme entre eu e ela. Estou numa fase um tanto quanto difícil da minha vida: fazendo TCC da faculdade e em busca de meu primeiro emprego como efetiva. Então sim, eu a autoestima como minha. Ela já foi mais minha amiga quando tinha por volta de uns 13, 14 anos.. Sim, aquela fase onde parecemos monstrinhos. Bom, estou falando por mim mesma, claro. Aquela fase do cabelinho ruim, espinhas aflorando, rosto meio desproporcional.. e ainda assim, eu me achava o máximo! Como pode?!